NOVIDADES

♥ Anuncie aqui! Fale conosco!

Benefícios do Aleitamento Materno

Como os benefícios do Aleitamento Materno são muitos, a lista não seria pequena, né?

Abaixo, conheça todos os benefícios da amamentação, tanto para a mãe, quanto para a criança.

PARA A MULHER
- Menor sangramento pós-parto e, consequentemente, menor incidência de anemias;
- Efeito contraceptivo por seis meses se combinados (aleitamento materno exclusivo (sem chupeta e mamadeira);
- Menor prevalência de câncer de ovário, endométrio e mama;
- Melhor homeostase da glicose em mulheres que amamentam, trazendo proteção contra diabetes, não somente ao indivíduo que é amamentado, mas também a mulher que amamenta;
- Menos fraturas ósseas por osteoporose.

PARA A CRIANÇA
- Redução da mortalidade na infância;
- Proteção contra diarreia: a amamentação além de diminuir o risco da diarréia, exerce influência sobre a gravidade da doença; 
- Proteção contra infecções respiratória: o leite materno, além de proteger contra doenças respiratórias, interfere positivamente na manifestação dessas doenças; 
- Proteção contra alergias: a amamentação exclusiva nos primeiros meses de vida diminui o risco de alergia à proteína do leite de vaca, dermatite atópica e outros tipos de alergias;
- Proteção contra hipertensão, hipercolesterolemia e diabetes;
- Proteção contra obesidade;
- Promoção do crescimento: o leite materno contém todos os nutrientes essenciais para o crescimento da criança pequena, além de ser mais bem digerido, quando comparado com leites de outras espécies;
- Promoção do desenvolvimento cognitivo: a maioria dos estudos conclui que as crianças amamentadas apresentam vantagens nas suas funções cognitivas quando comparadas com as não amamentadas, principalmente as com baixo peso de nascimento;
- Promoção do desenvolvimento da cavidade bucal: o exercício que a criança faz para retirar o leite da mama da mãe é muito importante para o desenvolvimento adequado de sua cavidade oral. O desmame precoce pode levar à ruptura do desenvolvimento motor oral adequado, podendo prejudicar as funções de mastigação, deglutição, respiração e articulação dos sons da fala, ocasionar má-oclusão dentária e respiração bucal;
- Promoção do vínculo afetivo entre mãe e filho: a amamentação é uma forma muito especial de contato entre a mãe e seu bebê, além de uma oportunidade da criança aprender muito cedo a comunicar-se e relacionar-se com afeto e confiança;
- Para a família, a instituição e a sociedade: economia com a alimentação do recém-nascido. A compra de leite acresce custos com mamadeiras, bicos e gás de cozinha, além de eventuais gastos decorrentes de doenças, que são mais comuns em crianças não amamentadas;
- Redução da poluição ambiental: menor quantidade de lixo inorgânico resultante do consumo de bicos artificiais/mamadeiras e, menos poluentes do ar decorrentes do transporte de “substitutos” do leite materno;
- Qualidade de vida: a amamentação pode melhorar a qualidade de vida das famílias, uma vez que as crianças amamentadas adoecem menos, necessitam de menos atendimentos médicos, hospitalizações e medicamentos, o que pode implicar em menos faltas ao trabalho dos pais, bem como menos gastos e situações estressantes. Além disso, a amamentação bem sucedida é fonte de prazer para mães e crianças, o que pode repercutir favoravelmente nas relações familiares e estilos de vida.